Nenhum resultado encontrado

    Anjinho dos Teclados - Vol 32

    Anjinho dos Teclados. Houve um tempo em que a música brega precisava se popularizar (todavia mais), baratear o processo, diminuir a parafernalha e oferecer entretenimento a uma camada ainda desassistida de espetáculos desse naipe em clubes de interior, balneários, pracinhas públicas, inferninhos e risca facas em geral. Surge aí uma nova era de seresteiros (que nada tinham a ver com os do tempo áureo do rádio) que munidos de seus teclados faziam literalmente a festa acontecer, compilando todo e qualquer estilo musical de sucesso na época, mas, principalmente as músicas mais saudosas facilmente adaptáveis aos ritmos de seus Casio ou Yamahas. Fazendo o povo dançar colado ou se acabar de tomar mé. Posteriormente começando a se locupletar do mercado paralelo das fita k7 que estava aquecido (as camadas mais humildes da sociedade brazuka, só popularizaram o formato cd anos depois, muito pela necessidade de troca de tecnologia, no caso a aquisição de cd players, e pelo preço salgado das mídias originais), mais tarde ainda também surfaram na onda dos cds piratas, e alguns felizardos conseguiram até contratos com gravadora e ter relativo sucesso e reconhecimento. Caras como Anjinho, Maguila, Zezo e Lairton foram seresteiros que furaram a bolha. Caras como Frank Aguiar (e todos os outros que usavas "dos" ou "seus teclados") é outro exemplo já pro lado do forró.
    Faixas: Solidão de um Caminhoneiro / O Jardim do Amor / A Flor do Mamulengo / Você Perdeu um Amor / Um Jeito Bom / Numa Sala de Reboco / No Meu Pé de Serra / Pela Metade / Duas Camisas / Não Fale o Nome Dela / Eu Não Sei Te Esquecer / Falso Casamento
    Anterior Próxima